sexta-feira, 13 de novembro de 2015

I'll lie and you'll believe.



Não gosto de mentir, mas vejo-me obrigado a fazê-lo todos os dias, tudo pela tua sanidade mental, para alimentar o teu ego e fazer com que sintas que pertences à minha vida. Tenho feito de tudo para calar as tuas inseguranças, para dar respostas ás tuas perguntas, sem sequer me aperceber de que ao dar mais um pouco de mim, perco-me mais um pouco daquilo que quero. Gostava de poder contar contigo, não apenas como meu companheiro, mas também como alguém pronto a ouvir-me, a amparar-me e fazer-me escolher o melhor caminho, a tomar atitudes nas alturas certas. Mas não posso, porque quanto mais dou de mim a conhecer, quanto mais dou certezas do que se passa dentro de mim não é aquilo que tu queres, mais tu foges e mais sozinho eu me sinto. Vou continuar a mentir, até quando eu não sei, mas irá chegar o dia a que isto, vai chegar ao fim.