terça-feira, 24 de novembro de 2015

Finally free.


Sinto-me livre, de coração leve e cabeça vazia. Sei que já o disse várias vezes, já o escrevi várias vezes, mas na verdade, nunca o senti. Hoje sinto-me grato e capaz, sobretudo capaz. Durante tanto tempo senti-me tão incompleto, alguém atrás de um motivo, de um caminho certo a seguir, sem nunca ter sucesso. Entreguei-me sempre, demasiado, ao viver as minhas emoções à flor da pele, vi-a o sentir as coisas com as suas verdadeiras cores, com o seu determinado som. uma necessidade para poder seguir em frente. Mas vivi uma mentira. Quanto mais me entregava ao viver daquilo que me fizeram, ao gritar bem alto as minhas dores ao mundo, mais longe estava da minha cura, porque o que aconteceu, aconteceu. e nada do que eu pudesse fazer iria apagar o sofrimento que muitas vezes me tirou o sono, que me fez capaz de tomar decisões erradas e atitudes que apenas comprometeram as minhas capacidades de ser um bom ser humano. Rodei-me de pessoas erradas, nos momentos errados e com consequências que apenas fizeram com que eu me perdesse de quem eu era. Nada do que fiz, nada do que disse apagou o que aconteceu, na verdade nunca vai apagar. assim como nada nem ninguém irá substituir quem um dia fez parte da minha vida. Todas elas tiveram um propósito nesta história, uma aprendizagem e uma força para continuar. E por isso, não poderei de estar grato, porque posso dizer que jamais me irei colocar em situações que sei que me vão comprometer ou voltar a fazer que me perca de quem eu sou, porque no meio disto tudo, foi o que mais custou, não foi o ter perdido amigos, o ter perdido oportunidades de uma vida melhor, foi o ter perdido a pessoa que um dia tanto me orgulhei. Para me voltar a encontrar, foi preciso travar uma batalha, foi preciso relembrar-me todos os dias de quem importa, de quem importou e já não importa mais, foi preciso coragem e muita força. Força que apenas partiu de mim, porque mais sozinho não poderia estar, apesar de me sentir muito grato por isso. 

Hoje sinto-me capaz de voltar a sonhar, de criar novos laços e viver novas aventuras. E por isso, mal posso esperar.